Mário Fernandez

Liderança – Vivendo o Evangelho

“Mas escolha dentre todo o povo homens capazes, tementes a Deus, dignos de confiança e inimigos de ganho desonesto. Estabeleça-os como chefes de mil, de cem, de cinqüenta e de dez.” (Êxodo 18:21)

Eu não sou dos mais animados em fazer doutrina em cima de textos do Antigo Testamento, muito menos em narrativas históricas como esta. Contudo, aqui temos uma pérola que merece atenção. Eu vejo este texto sendo confirmado claramente em 1 Timóteo 3.

Eu fico olhando para nossas lideranças hoje, em pleno século XXI, e me parece que os critérios descritos aqui foram esquecidos. Sinto-me, inclusive, “injustiçado” num certo sentido – mas não tenho mágoa, estou em paz. Me refiro a momentos da minha vida no passado em que o fato de eu ser capaz não significou nada porque eu era amigo da pessoa errada. O fato de eu ser temente a Deus foi irrelevante pois eu O servia na denominação errada. Minha confiabilidade foi desprezada pois eu não tinha dado os números de crescimento esperados. Minha honestidade e idoneidade financeira não pesaram em nada pois o líder principal não era simpático a mim. É uma via de duas mãos, pois do mesmo modo como eu não fui reconhecido por atender a critérios bíblicos, outros foram colocados como líderes sem tê-los.

Temos de olhar para dentro de nós mesmos e de nossas instituições eclesiásticas, fazendo uma reflexão seríssima a respeito de nossos líderes. Viver o evangelho é coisa séria e é para quem entendeu que é um estilo de vida. Este texto, ainda que lá pelos anos 1500 a.c. (não sou grande historiador mas a data em si é irrelevante), nos fala do caráter desses líderes. Quem nos autorizou a tomar a palavra de Deus pela metade? Podemos simplesmente elevar à posições de destaque pessoas que simplesmente tem um dos critérios mas não atendem aos demais?

Não sei se sou apenas eu, mas conheci líderes de todo tipo ao longo da minha vida. Conheci incapazes com muito temor de Deus, como também conheci tementes a Deus com vida financeira reprovável. Conheci homens destacados cuja palavra não valia nada portanto não eram dignos de confiança. Incrivelmente, conheci homens de pouco estudo e grande simplicidade que tiravam mais do que nota 7 nos 4 requisitos deste texto, portanto eram os verdadeiros “eleitos”. Meu Deus, como isso é sério.

Se quisermos viver um evangelho que mude o mundo, ele tem que ser mais do que um conjunto de regrinhas a serem seguidas, precisa ser necessariamente um estilo de vida. Mas, a não ser que o meu querido leitor seja um líder de alto nível hierárquico, sua preocupação deve ser como a minha – EU devo atender estes critérios para um dia ser digno de liderar. Se vou ser reconhecido ou não, se vai haver espaço ou não – são questões periféricas. Não posso é negligenciar o que sei ser o certo.

Precisamos meditar mais nesta palavra. Que Deus tenha piedade dos que escolhem mal, porque tenho certeza que ele vai pesar a mão nos que sabem o que fazer mas não o fazem. Quero ficar fora desta lista e te convido e vir comigo.

“Senhor, eu não vou aceitar uma vida que não seja de acordo com a Tua Palavra. Me ajuda a atender os Teus critérios e me tornar alguém digno de liderar o Teu povo, mesmo que nunca o faça.“

5 thoughts on “Liderança – Vivendo o Evangelho

  1. Eliene Souza Reis disse:

    Essa experiência já foi vivida por muitos. As Igrejas estão cheias de líderes escolhidos segundo olhos humanos sem se importar com os critérios apresentados na Palavra. Mas Deus sempre abençoará aqueles cujo coração está submisso a Ele. Que o Senhor continue a preservar seus fiéis e lhes conceder as respostas conforme sua perfeita vontade.

  2. Ricardo Wagner disse:

    Meu irmão Mário, depois que o “poder” está nas mãos da maioria, esquecem do ensinamento que está em Mateus 18 vs 1 ao 5. É com grande pesar que compartilho uma frase que citei no dia da minha formatura, ainda de beca, depois de um bom tempo de cadeira em sala de aula, onde minha esposa me ajudou muito preparando meus trabalhos, pesquisando e outras coisas mais, porque eu trabalhava e não dava tempo de fazer tudo. Me perguntaram o seguinte: E agora irmão, o vais fazer? Respondi; O que quero, não sei, mas, o que não quero, sei! Não quero ser pastor para não ser como esses, e nem evangelista para não ficar nas mãos deles.

  3. Pr Geraldo Ribeiro disse:

    A paz amado
    Muito bem colocada está palavra.
    Fica em paz mesmo, você não é o primeiro e nem será o último.
    Permanece sem negociar os princípios de Deus.
    Um abraço!

  4. Eli Conceição Soares disse:

    Pr. Mário Fernandez meu amigo e meu irmão com Jesus Cristo. A paz do Senhor seja contigo e todos os seus!
    Concordo plenamente com sua explanação em relação a servir o nosso Deus. Que seja conforme Sua vontade e não a nossa, sem importar as nossas próprias opiniões, e ou de quem quer que sejam. O melhor mesmo é fazer o que Deus tem nos mostrado que devemos fazer, e não o que uma doutrina criada por opinião de homens determinam que seja. Também prefiro viver conforme o que Deus tem para mim como o que devo ou não fazer, e isso é o bastante, mesmo que não tenha a oportunidade para faze-lo.
    Abraços do irmão e amigo
    Eli Conceição Soares

  5. disse:

    Amém, como o Senhor nos fala através de homens e mulheres ungidos com o E.Santo de Deus que dedicam as suas vidas á causa do Evagelho de Cristo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *