Mário Fernandez

Capazes – Vivendo o Evangelho

“Mas escolha dentre todo o povo homens capazes, tementes a Deus, dignos de confiança e inimigos de ganho desonesto. Estabeleça-os como chefes de mil, de cem, de cinqüenta e de dez.” (Êxodo 18:21)

Uma pessoa pode ser entendida como “capaz” quando ela dá conta de fazer aquilo para o qual seja incumbida, ou se ofereça para fazer, ou assuma como responsabilidade. Capacidade tem relação com preparo, com vontade, com habilidade – mas muito mais do que tudo isso, é uma relação direta com dar resultado para algo ou alguém. Ser capaz, portanto não precisa ser sinônimo de ser preparado, estudado, formado, experimentado – mas precisa ser sinônimo de dizer que faz, e fazer.

Eu tenho conhecido lideres eclesiásticos extremamente bem preparados. Formados por boas escolas, muito carismáticos, extremamente letrados, com mestrado, com doutorado, grandes leitores, bons escritores. Ttodas coisas boas, sem sombra de dúvida. Mas não demonstram resultado algum, são apenas enciclopédias com duas pernas. Será que são capazes? Devem ser, mas não se dispõe a tal. Não produzem nada além de palavras, palavras e mais palavras. Um dia perguntei a um destes famosos “doutor, a quanto tempo o irmão não ganha uma alma para Jesus pessoalmente, no um a um?” Imagine a resposta: “Veja bem…”

Líderes capazes são aqueles que usam o que tem, produzem o que der, dão conta do que sabem. Alguns sim, talvez até mesmo a maioria para eu ser justo, são bem preparados. Outros, menos preparados, produzem igual ou até mais. São igualmente capazes, portanto. Se nossa ótica for míope, só conseguiremos ver como capazes aqueles que poderiam fazer e não os que de fato fazem.

O maior dilema é saber o que deve ser considerado como produzir ou fazer, para que possamos entender alguém como capaz. A palavra aqui fala de separar homens capazes para liderar o povo, portanto não podemos nos esconder atrás do pretexto de “não quero ser juiz de ninguém”. Temos de analisar e decidir, de uma ou de outra forma, pois não participar também é uma decisão.

Quem de nós não pode produzir algo ou não seja capaz de fazê-lo? Mas quem de nós é capaz o suficiente para liderar o povo de Deus? Não se trata, neste contexto, de ser capaz de qualquer coisas mas de ser capaz de liderar. O evangelho simples e autêntico, que vai além de um mero conjunto de regras, permite que sejamos usados por Deus além de nossas capacidades. Mas temos de ter capacidade para ir além, não é mesmo?

“Senhor, eu quero me preparar e me capacitar para que um dia possa liderar Teu povo de maneira que Te agrade e Te sirva aos propósitos.“

2 thoughts on “Capazes – Vivendo o Evangelho

  1. Jorge Audi Ferrer de Araújo disse:

    Estou em falta novamente e apesar de não ter feito nenhum comentário recente, resolvi comentar este.
    Temos que observar os conselhos de Paulo a Timóteo, que é riquíssimo.
    1Timóteo 3:1 Fiel é esta palavra: Se alguém aspira ao episcopado, excelente obra deseja.
    2 É necessário, pois, que o bispo seja irrepreensível, marido de uma só mulher, temperante, sóbrio, ordeiro, hospitaleiro, apto para ensinar;
    3 não dado ao vinho, não espancador, mas moderado, inimigo de contendas, não ganancioso;
    4 que governe bem a sua própria casa, tendo seus filhos em sujeição, com todo o respeito
    5 (pois, se alguém não sabe governar a sua própria casa, como cuidará da igreja de Deus?);
    6 não neófito, para que não se ensoberbeça e venha a cair na condenação do Diabo.
    7 Também é necessário que tenha bom testemunho dos que estão de fora, para que não caia em opróbrio, e no laço do Diabo.

  2. Hernâni do Nascimento disse:

    Bom dia, um tremendo texto , como uma grande sabedoria de mudar todo um pretexto para edificar um cristão a se dedicar na vida pessoal e também se entregar para a obra de Deus com excelência , obrigado por suas palavras onde eu irei praticar em minha vida 🙏😀🙏😀🙏

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *