Mário Fernandez

Dedicação – A Noiva de Cristo

“Então, voltou aos seus discípulos e os encontrou dormindo. ‘Vocês não puderam vigiar comigo nem por uma hora?’, perguntou ele a Pedro.” (Mateus 26:40 )

Antes de mais nada, vamos alinhar o contexto deste versículo. Ele não tem qualquer relação com as bodas do Cordeiro, pois se refere a um episódio específico ocorrido na caminhada de Jesus na Terra. Não se faz doutrina em cima de uma coisa como esta, ao menos não sozinha, mas temos um princípio que precisamos aprender com o ocorrido.

Recentemente, ouvi uma palavra abençoada sobre amor e o pregador argumentou sabiamente que quem ama faz 3 investimentos: tempo, dinheiro e oração. Ou seja, aquilo que não merece meu tempo não tem o meu amor. Ao ver este versículo, entendi uma forte ligação com o que Jesus tentou ensinar aos seus então mais próximos. O problema não foi eles terem dormido, mas sim o fato deles não partilharem a importância do momento Dele. Tempo, meu querido, tempo.

Eu dedico tempo diariamente a conhecer melhor o noivo, a entender Seus critérios e desejos, a tentar desesperadamente ouvir Sua voz. O maior problema que vejo na nossa geração é justamente essa falta de dedicação de tempo ao Senhor, numa geração marcada pela pressa, pelo microondas, pela celeridade das coisas, pelos turbos, downloads, etc. Relacionamento não se apressa, tem ritmo próprio, tem exigência de foco e dedicação. E no caso de Jesus, como se dedica tempo?

Parece-me que nosso povo não tem mais o mesmo gosto pela coisa. Não estou dizendo que as gerações passadas eram melhores nisso, afinal se o fossem de fato, o mundo estaria todo evangelizado a estas alturas. Mas nós, nesse tempo, temos muito que aprender e é isso que me interessa. Tempo não se guarda, não se empresta, não se multiplica, nem se administra (seu uso sim). Para alguns é pouco interessante ficar orando, afinal assistir futebol é mais emocionante. Para outros um bom filme prende atenção por horas mas orar por 15 minutos é uma eternidade. O gosto pela coisa vem da prática, da persistência e dos resultados colhidos. Orar funciona, sou prova ambulante disso, minha família prova isso, minha igreja prova isso – tenho certeza absoluta que não sou o único.

Posso gastar tempo com Jesus orando, e isso é fantástico. Aliás, mais do que “posso” eu “devo” fazer isso. Mas preciso cultivar minha santidade, sem a qual ninguém verá o Senhor, e posso fazer isso de várias formas, o que conta como tempo com Ele. Preciso meditar na Palavra Dele, para conhecê-lo, e isso conta como tempo com Ele. Posso abençoar Seus filhos e isso me abençoará também, e vai contar como tempo com Ele e para Ele. Acho que nem preciso continuar. Cada um de nós pode encontrar formas de conviver com Ele e menos com nosso próprio ego, que aliás, nem convidado é para as bodas.

“Senhor, me ensina a focar minha vida de modo que eu encontre tempo para Jesus, de forma que eu consiga mais e mais intimidade. Quero aplicar meu tempo de forma proporcional ao meu amor por Ele.”

One thought on “Dedicação – A Noiva de Cristo

  1. Airton disse:

    Pastor Mário:

    Interessante as formas de se dedicar tempo ao Senhor. Não se restringe ao momento a sós com ele. Antes, há outras opções tão importantes quanto o momento a sós. Parece que a impaciência impede de se dedicar tempo em maior escala e melhor qualidade. Acrescente-se a prioridade. Se não houver, a tendência é que se durma em relação às questões eternas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *