Vinicios Torres

Sobrevivência

“…Jesus pôs-se em pé, e clamou, dizendo: Se alguém tem sede, venha a mim, e beba.” (João 7:37)

Você já ficou com sede a ponto de passar mal? Eu já, e sem perceber. Quando nos mudamos e fomos morar no Distrito Federal, muitas pessoas nos advertiam a aprender o hábito de andar com garrafinhas de água para que estivéssemos sempre nos hidratando, pois o clima extremamente seco no inverno provoca desidratação.

Certo dia comecei a passar mal, sentindo tonturas e enjoos, parecia com aquilo que as pessoas que sofrem de labirintite me contavam que sentiam. Com dificuldade fui para casa, apreensivo da possibilidade daquele mal estar piorar enquanto estava no trânsito.

Quando cheguei em casa e contei pra minha esposa como estava, ela imediatamente perguntou: “Tomou água hoje?“. E eu percebi que por causa da correria do trabalho havia me esquecido disso. Bastou um copo dágua fresca para o mal estar ir embora.

A maioria de nós está “desidratada” e “desnutrida” espiritualmente e, por consequência, nossas vidas emocionais e físicas estão sofrendo os efeitos dessa situação. O problema é que deixamos a correria da vida esconder de nós o verdadeiro motivo disso. Sofremos achando que o problema é um, quando o motivo do mal estar é outro.

Sentimos sede de Cristo e da Sua presença, sentimos fome do Pão do Céu, e achamos que é o estresse do trabalho, a pressão da escola ou as dificuldades de um relacionamento. Deixamos que os “sintomas” nos enganem se fazendo passar pelos motivos. A verdade é que por faltar a comunhão com Deus em oração e Sua orientação através da Sua Palavra, nos deixamos levar pelas preocupações da vida.

Nesse momento, nos sentimos cobrados a orar mais e a ler a Bíblia, como se fossem mais tarefas a serem acrescentadas a já longa lista de coisas a fazer. E agora como isso vai trazer alívio, nem tempo tenho para fazê-los?

Mas essa frase do escritor Philip Yancey, esclarece esse ponto:

“Levei anos para perceber que a oração é um privilégio, e não um dever; para ver a leitura da Bíblia como uma fonte de vida, e não uma obrigação.” (Philip Yancey)

Conversar com Deus em oração não é a obrigação de gastar tempo com alguém qualquer. É o privilégio de estar com Aquele que nos ama a ponto de entregar Seu filho para morrer em nosso lugar e que tem todo o poder de transformar todas as coisas. Ler a Bíblia não é gastar tempo lendo um romance qualquer, mas alimentar-se dAquele que se entregou na cruz por nós, porque João 1:1-3 diz que Jesus é o Verbo (a Palavra).

Comemos e bebemos fisicamente para sobrevivermos fisicamente. E a nossa vida espiritual, como estamos levando?

“Senhor, reconheço o privilégio que tenho de poder beber da água da vida de Cristo, através da oração e da leitura da tua Palavra. Alegro-me pela vida que recebo de Ti.”

2 thoughts on “Sobrevivência

  1. Willian Cesar de Oliveira disse:

    Obrigado, Pastor, por esta palavra. Como somos tardios em perceber essa verdade.
    Que Deus nos ajude a viver a vida cristã real e verdadeira.

  2. Vanei disse:

    Excelente sequência de ideias e alimento fortificante e gostoso! Kkk parabéns. Texto claro e objetivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *