Vinicios Torres

Conhecendo o “Tempo”

“Quem guarda o mandamento não experimenta nenhum mal; e o coração do sábio conhece o tempo e o modo. Porque para todo o propósito há tempo e modo;” (Eclesiastes 8:5,6a)

Você conhece o tempo que está vivendo?

A nossa vida é marcada por períodos. Fazemos a divisão temporal por anos, semestres e meses. Esses grandes períodos determinam o foco dos nossos esforços e do nosso trabalho.

Mas, ao meditar nesta passagem, percebi um aspecto interessante. Muitas vezes o “tempo” pode não ser necessariamente o cronológico, medido no relógio e no calendário. Existe o tempo que é a época que estamos vivendo, suas mudanças e implicações para nossa vida. As coisas que acontecem ao nosso redor que, muitas vezes, não estão sob nossa responsabilidade mas cujas consequências nos atingirão.

Viver tão somente focado nas nossas necessidades e interesses, desconectado da compreensão do tempo que vivemos, fará com que não estejamos prontos para viver os efeitos que esse tempo trará. Ou seja, não saberemos o “modo” de viver corretamente o tempo que se apresenta.

Compreender a ênfase do tempo atual, dá ao sábio condições de imaginar os efeitos que serão gerados no futuro. Ao fazer isso ele, então, terá dois principais posicionamentos, ou modos de agir, possíveis:

Preparar-se para este futuro

Caso o sábio compreenda que esse tempo tem um propósito definido conforme a vontade de Deus e bênção para o seu povo, ele então se prepara para este futuro. É o caso de José, que ao interpretar o sonho do Faraó e entender o tempo de fome como inevitável, propôs ao Faraó um plano que garantiu a vida e a prosperidade apesar dos maus tempos.

Intervir na situação atual para mudar esse futuro

Caso o sábio compreenda que a ênfase desse tempo não trará a bênção de Deus; muitas vezes, em vez disso trará a tribulação e sofrimento, então ele poderá ir para a presença de Deus para conseguir instrução sobre o que fazer. Muitas vezes a direção de Deus será de lutar para mudar a situação e reverter a condenação. Outras vezes Deus orientará para mudar e evitar as consequências que advirão.

Penso em dois exemplos: primeiro, o de Daniel, que ao meditar sobre as profecias de Jeremias, entendeu que o tempo do cativeiro estava chegando ao fim e orou para que Deus perdoasse o povo e restabelecesse a nação de Israel. Ele entendeu seu “tempo” e orou para que Deus não deixasse o seu povo no cativeiro mais do que o necessário. Segundo, o do apóstolo Paulo que em várias ocasiões, fugiu ou mudou de cidade para continuar pregando o evangelho. Ele discerniu o tempo e entendeu o modo que deveria aplicar.

Nosso mundo está passando um “tempo” que por muitos é considerado agitado mais do que o normal. Eu, na verdade, compreendo que estamos vivendo as consequências de tempos anteriores, com mudanças culturais e sociais que ignoraram Deus e sua Palavra, e que agora estão dando seus frutos. Amargos frutos.

Temos a oportunidade de discernir esses tempos e buscar em Deus a sabedoria para aplicar o melhor modo de viver neles.

“Senhor, Tu prometeste sabedoria aos que pedirem, portanto Deus dá-nos Tua sabedoria para aplicarmos Tua vontade nesses tempos que vivemos.“

3 thoughts on “Conhecendo o “Tempo”

  1. Valter Sartori disse:

    Excelente e oportuna meditação com relação ao tempo presente em que a sociedade está colhendo exatamente o que plantou, mas, pela misericórdia de Deus, esse tempo passa e novos tempos virão para a glória de Deus.

  2. Maria José da Silva disse:

    Concordo com o texto no que diz respeito ao tempo não se tratar de cronologia. Quanto ao tempo em que estamos vivenciando creio que além de estarmos colhendo o que foi plantado, este é um tempo de separar o trigo do joio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *