Vinicios Torres

A Transformação Deve Ser Interna

“Oro para que, com as suas gloriosas riquezas, ele os fortaleça no íntimo do seu ser com poder, por meio do seu Espírito,” (Efésios 3:16)

Nesses anos de vida cristã vi diversas “ondas” e “ênfases”. Em se tratando de libertar as pessoas de seus entraves e liberá-las para viver todo potencial que Deus deu a elas contamos: Aconselhamento, Cura Interior, Encontros de Casais, Discipulado, Quebra de Maldições, Libertação, Veredas Antigas, e a onda mais recente, vinda das áreas esportivas e empresariais, que tem se espalhado pela igreja: o coaching.

Entenda, nenhuma delas é ruim. Cada uma delas tem o seu valor e, cuidadosamente usada, pode fazer diferença substancial na vida de alguém.

Mas devemos entender algumas coisas para não nos decepcionarmos com o uso de alguma dessas técnicas e daí sair falando que elas não são úteis.

Devemos entender que nenhuma delas resolve todos os problemas e dificuldades. Nenhuma delas é a solução definitiva e completa. Nenhuma delas deveria ser aquela que usamos para todo e qualquer problema. Devemos ser sábios em identificar a necessidade real da pessoa e propor o uso da técnica adequada para aquela pessoa e para aquele problema, naquele tempo. O que pode ser útil hoje para uma coisa, pode não ser útil amanhã para o mesmo problema, ainda que para a mesma pessoa.

Mas, o mais importante que penso que devemos entender sempre: a motivação para mudança tem que ser interna.

Já vi igrejas implantarem um “ministério de resolver isso ou aquilo” e constrangerem todos os seus membros a participar. Invariavelmente, ouvi as pessoas reclamarem que gastaram tempo e recursos com atividades que não resultaram em nada para elas. Obviamente, elas participaram sem a motivação apropriada ou para resolver algo que o método não se propõe ou não é adequado.

A decisão da mudança deve estar estabelecida no coração, então a ajuda poderá ser efetiva. Enquanto não houver a consciência da necessidade da mudança, o esforço externo será infrutífero.

Aquele cuja decisão interna acontecer, tem a sua disposição o poder de Deus, por meio do Seu Espírito Santo, fortalecendo-o para batalhar pela transformação.

Que Deus te fortaleça no íntimo do seu ser com o poder do Espírito Santo para efetuar todas as mudanças necessárias para experimentar a plenitude da vida que Ele tem para você.

Vinicios Torres

Perseverança – Fundamentos da Oração

Junto com o aplicativo do ICHTUS, estamos fazendo uma série de vídeos sobre os fundamentos da oração. O foco está sendo nos aspectos práticos da vida de oração e o objetivo é estimular você a desenvolver um tempo de oração consistente e de qualidade.

Se você já baixou o aplicativo então já deve ter visto os primeiros vídeos:

  • Fundamentos da Vida Cristã
  • Fundamento: Seu Encontro com Deus
  • Fundamento: Sua Lista de Oração

Hoje foi disponibilizado um novo vídeo falando de mais um fundamento: a necessidade de ser persistente em levar a Deus nossos pedidos e nossas necessidades.

Assista os vídeos:

Baixe o aplicativo e comece a usá-lo para melhorar seu tempo de comunhão com Deus:

Vinicios Torres

Um Conselho Prático

“Vês a um homem perito na sua obra? Perante reis será posto; não entre a plebe.” (Provérbios 22:29)

Quem não ouviu alguma vez alguma pregação ou palestra que exaltavam a José e Daniel, personagens bíblicos, por terem se destacado na sua esfera profissional? Certamente reconhecemos que Deus abençoou a José na sua tarefa de administrar a casa de Potifar e posteriormente de governar o Egito. Reconhecemos também a bênção de Deus sobre Daniel que se destacou entre os líderes da Babilônia.

A Bíblia tem outros exemplos de pessoas que foram mencionadas pelas suas habilidades e capacidades. Essas capacidades abriram as portas da promoção e da prosperidade. Algumas vezes abriu as portas do governo da nação e da liderança do povo.

Atualmente, vivemos no Brasil um tempo de contrastes. Frequentemente ouço falar sobre a quantidade enorme de desempregados, triste situação que afeta a toda a sociedade e que, já ouvi falar, acaba por aumentar o índice de criminalidade, que tanto nos assusta.

Por outro lado, ouço, também frequentemente, às vezes com tons de entusiasmo nos jornais, da quantidade de vagas disponíveis.

Mas tem uma coisa que tenho ouvido e experimentado há muitos anos: como muitas empresas estão tendo dificuldades para preencher suas vagas. Elas, simplesmente, não conseguem encontrar pessoas capacitadas e/ou comprometidas para os cargos disponíveis.

Independentemente de a quem você atribui a culpa por isso, quero, como cristão, olhar para a situação pelos olhos da oportunidade.

Veja o caso de José, por exemplo. Faraó estava enfrentando uma escassez de pessoas que tivessem a habilidade de interpretar sonhos (veja só, já naquela época tinha muita gente disponível mas sem as qualidades necessárias). José já tinha experimentado receber sonhos de Deus e sabia onde procurar ajuda para interpretá-los. E não só isso. A interpretação abriu a oportunidade de propor a Faraó um plano para administrar os eventos previstos pelo sonho. Faraó, olhando para José, pergunta “Quem melhor para dirigir este plano senão você que já demonstrou a experiência na administração do patrimônio de Potifar?”

Quando Deus abriu a oportunidade, José já tinha o conhecimento e a experiência necessária para aproveitá-la.

Mas quando eu olho para o nosso sofrido povo brasileiro, vejo um oceano de pessoas despreparadas para as oportunidades que a vida possa oferecer. A maioria mal passou pelas escolas e, quando o fez, mal aproveitou para aprender o que estava disponível.

Quero que você avalie comigo a seguinte situação: uma pessoa da família trabalha em uma empresa que precisa de pessoas experientes na área de vendas de projetos. Faz meses que estão tentando preencher as vagas.

Sabe onde as pessoas fracassam na seleção? Elas não conseguem passar no teste de Língua Portuguesa e Matemática.

Mesmo que os candidatos sejam experientes na área de vendas, a empresa não contrata pois não pode ficar pagando alguém para revisar tudo o que o profissional escreve antes de mandar para os clientes e não podem ficar revisando os cálculos dos projetos. Eles precisam que o profissional seja confiável.

Pode ter certeza, este não é um caso único.

O meu conselho prático é: aprimore e estimule seus filhos e netos a dominarem a Língua Portuguesa e a Matemática. Essas duas habilidades farão cada vez mais diferença para você e para eles no futuro. Não precisa se tornar um professor de português nem um mestre matemático. Domine a capacidade de escrever claramente e sem erros básicos. Domine as operações básicas de matemática e o cálculo financeiro.

Já ouviu o ditado que “em terra de cego quem tem um olho é rei”? Então, em um oceano de desempregados que mal conseguem entender o leem, dominar a sua língua e a capacidade de cálculo farão de você um profissional diferenciado.

“Senhor, ajuda-me a ser fiel fazendo a minha parte na preparação para as oportunidades que Tu trarás para mim.“

Vinicios Torres

Ateísmo Prático

“E por que me chamais: Senhor, Senhor, e não fazeis o que eu vos digo?” (Lucas 6:46)

Vivemos muitas vezes de maneira incoerente. Dizemos uma coisa e fazemos outra. Aparentamos a imagem que achamos que será melhor para sermos aceitos pela sociedade e, interiormente, estamos lutando para manter a sanidade mental. Sim, manter a sanidade, pois ter dupla personalidade é sintoma de problemas mentais.

Somos cristãos, mas vivemos como se não fôssemos, pois a maneira como nos portamos revela a verdade:

  • Dizemos que confiamos em Deus, mas ao enfrentar um problema lutamos com todas as nossas forças primeiro e, depois de não conseguir resolver, sucumbimos: vamos orar para que Deus nos livre;

  • Dizemos que a Bíblia é a Palavra de Deus, mas quando nos relacionamos com os outros, trabalhamos, vivemos em família, não praticamos aquilo que lemos e ouvimos;

  • Dizemos que amamos a Deus, mas insistimos em criticar, rejeitar e separar as pessoas, quando a Palavra diz que não podemos amar a quem não vemos sem amar aos que estão ao redor de nós;

  • Dizemos que desejamos seu reino e a sua vinda, mas não nos posicionamos seriamente a respeito do pecado, não nos envolvemos na proclamação da evangelho e não fazemos diferença na sociedade onde estamos inseridos.

Somos cristãos teóricos, que gostam de ouvir falar que somos amados, perdoados, protegidos e que seremos salvos do inferno.

Mas somos ateus na prática, pois no dia a dia não trazemos essas realidades para a nossa vida.

Mas não precisa ser assim. Jesus disse que quando ele fosse para o Pai mandaria o Consolador que nos ajudaria e nos lembraria de tudo que ele ensinou. O Espírito Santo habita em nós, os que cremos, e é o poder de Deus disponível para atuar em nós.

Permita que o Espírito Santo aja em você e o ajude a fazer tudo o que Jesus disse. Da nossa própria força não conseguiremos sair deste ateísmo prático, mas apenas quando deixarmos que Cristo viva em nós obedeceremos plenamente a tudo que Ele nos mandar.

“Espírito Santo, dá-me o poder de deixar Cristo viver em mim.“

Vinicios Torres

Conhecendo o “Tempo”

“Quem guarda o mandamento não experimenta nenhum mal; e o coração do sábio conhece o tempo e o modo. Porque para todo o propósito há tempo e modo;” (Eclesiastes 8:5,6a)

Você conhece o tempo que está vivendo?

A nossa vida é marcada por períodos. Fazemos a divisão temporal por anos, semestres e meses. Esses grandes períodos determinam o foco dos nossos esforços e do nosso trabalho.

Mas, ao meditar nesta passagem, percebi um aspecto interessante. Muitas vezes o “tempo” pode não ser necessariamente o cronológico, medido no relógio e no calendário. Existe o tempo que é a época que estamos vivendo, suas mudanças e implicações para nossa vida. As coisas que acontecem ao nosso redor que, muitas vezes, não estão sob nossa responsabilidade mas cujas consequências nos atingirão.

Viver tão somente focado nas nossas necessidades e interesses, desconectado da compreensão do tempo que vivemos, fará com que não estejamos prontos para viver os efeitos que esse tempo trará. Ou seja, não saberemos o “modo” de viver corretamente o tempo que se apresenta.

Compreender a ênfase do tempo atual, dá ao sábio condições de imaginar os efeitos que serão gerados no futuro. Ao fazer isso ele, então, terá dois principais posicionamentos, ou modos de agir, possíveis:

Preparar-se para este futuro

Caso o sábio compreenda que esse tempo tem um propósito definido conforme a vontade de Deus e bênção para o seu povo, ele então se prepara para este futuro. É o caso de José, que ao interpretar o sonho do Faraó e entender o tempo de fome como inevitável, propôs ao Faraó um plano que garantiu a vida e a prosperidade apesar dos maus tempos.

Intervir na situação atual para mudar esse futuro

Caso o sábio compreenda que a ênfase desse tempo não trará a bênção de Deus; muitas vezes, em vez disso trará a tribulação e sofrimento, então ele poderá ir para a presença de Deus para conseguir instrução sobre o que fazer. Muitas vezes a direção de Deus será de lutar para mudar a situação e reverter a condenação. Outras vezes Deus orientará para mudar e evitar as consequências que advirão.

Penso em dois exemplos: primeiro, o de Daniel, que ao meditar sobre as profecias de Jeremias, entendeu que o tempo do cativeiro estava chegando ao fim e orou para que Deus perdoasse o povo e restabelecesse a nação de Israel. Ele entendeu seu “tempo” e orou para que Deus não deixasse o seu povo no cativeiro mais do que o necessário. Segundo, o do apóstolo Paulo que em várias ocasiões, fugiu ou mudou de cidade para continuar pregando o evangelho. Ele discerniu o tempo e entendeu o modo que deveria aplicar.

Nosso mundo está passando um “tempo” que por muitos é considerado agitado mais do que o normal. Eu, na verdade, compreendo que estamos vivendo as consequências de tempos anteriores, com mudanças culturais e sociais que ignoraram Deus e sua Palavra, e que agora estão dando seus frutos. Amargos frutos.

Temos a oportunidade de discernir esses tempos e buscar em Deus a sabedoria para aplicar o melhor modo de viver neles.

“Senhor, Tu prometeste sabedoria aos que pedirem, portanto Deus dá-nos Tua sabedoria para aplicarmos Tua vontade nesses tempos que vivemos.“

Vinicios Torres

Lançamento: Aplicativo ICHTUS

Olá,

Começamos o ano com uma novidade! Depois de alguns meses de trabalho estamos lançando o aplicativo do ICHTUS!

Quando comecei o site tinha em mente que devemos usar a tecnologia da melhor maneira possível para pregar o evangelho e para edificar os irmãos. Na minha concepção os filhos de Deus deveriam ser os pioneiros e desbravadores de tecnologias e recursos que façam o Evangelho ser divulgado e o Reino de Deus implantado na Terra.

Por isso, a mudança dos hábitos que o avanço dos celulares proporcionou me fez pensar em uma maneira de usar os recursos dos modernos smartphones para ajudar no crescimento espiritual.

O nosso aplicativo, além de permitir que você continue acompanhando as nossas mensagens devocionais, também oferecerá recursos para apoiá-lo em suas práticas de disciplina espiritual. Nosso primeiro foco é a oração.

O aplicativo o ajudará a manter uma lista de pedidos de oração (como é feito com a Agenda da Comunhão que nós já distribuímos no site) e pode ajudá-lo durante o seu tempo de oração.

O objetivo deste primeiro aplicativo é ajudar aqueles que estão iniciando na vida cristã e querem aprender a manter um tempo de comunhão com Deus pela oração, como também ajudar aos que já tem mais tempo de vida cristã a melhorar este tempo.

Para instalar (só em dispositivos Android por enquanto), abra o aplicativo da Play Store no seu celuar e digite ‘ichtus’ na área de pesquisa. Quando aparecer o nosso peixinho vermelho, clique para instalar.

O aplicativo tem uma área de vídeos que nós iremos alimentando com dicas e orientações sobre a oração e o uso do aplicativo.

Por favor, instale, use, compartilhe, indique e nos informe se você encontrar problemas do aplicativo no seu smartphone.

Temos orado para que esta seja uma ferramenta que ajude você a crescer em Cristo.

Vinicios Torres

Feliz Natal ou Boas Festas?

Quero lhe desejar um Feliz Natal!

Eu sei que nos últimos anos apareceram na igreja muitos movimentos que tentam redefinir nossas crenças e valores e, alguns às vezes bem intencionados, com a ideia de que deveríamos ser diferentes do mundo, propõe, de maneira equivocada, uma não participação nas “festas pagãs e mundanas”.

O natal tem sido a data que mais tem sido atacada dessa maneira. De um lado o mundo tomando posse dela e de outro a igreja abrindo mão dela pelos motivos errados.

Não costumamos falar sobre datas em geral na nossa lista, nem simplesmente repassar textos de outros, pois acredito que temos o nosso ministério que é independente de época do ano e que cada um tem o público que interessa para o seu trabalho. Mas ao ler a reflexão do Pr. J.B. Carvalho, de Brasília, sobre o natal este ano, entendi que ela pode ser edificante para a nossa comunidade. Por isso, tomei a liberdade de repassar a você.

Espero que ela ajude a despertar em nós uma atitude de tomar posse de toda e qualquer oportunidade para apontar para nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

P.S.: Leia o texto abaixo primeiro, depois abra o Google e pesquise a palavra Natal na aba imagens e conte quantas vezes aparece alguma imagem que lembre Jesus.

Feliz Natal ou Boas Festas? – J.B. Carvalho

O mundo ocidental tem sido influenciado por muito tempo por aquilo que chamamos de pós-modernismo ou multiculturalismo. Esse “espírito do tempo” tenta sobrepujar dois mil anos de história e relegar os valores tradicionais judaico-cristãos a ignomínia. Qualquer um hoje que ouse se posicionar pelos princípios fundamentais da Bíblia é visto como obtuso, primitivista, intolerante, um ser trevoso e obscuro. O bombardeio tem como argumento principal a ideia de que vivemos em uma sociedade multicultural e multi-religiosa, e que portanto não deveríamos comemorar festas ou celebrações religiosas em um ambiente onde existam outras diferentes crenças.

Em resposta a isso digo que a fé cristã civilizou nosso mundo e que somente em nações de maioria cristã temos a liberdade de adorar o Deus que quisermos. Você pode ser ateu em uma sociedade com maioria cristã, mas não pode ser cristão em um país com maioria de ateus. Você pode ser budista no Brasil com 87% de cristãos católicos e evangélicos, mas em alguns países com maioria budista a conversão é proibida por lei, e em outros novos cristãos sofrem forte pressão para negar sua fé. Você pode ser muçulmano nos países do ocidente com valores cristãos, mas não pode ser cristão no regime da sharia de Estados Muçulmanos. Caso viva em países menos radicais com maioria muçulmana, não poderá expressar sua fé publicamente, nem tentar testemunhar de Jesus para outras pessoas.

O único ambiente onde a liberdade religiosa é, não somente, permitida como esperada é em países com maioria cristã; Liberdade de expressão, direitos das mulheres, valorização da vida e dignidade humana, são fruto de uma consciência que percebe o homem como imagem e semelhança de Deus e portanto, digno de apreço e consideração. Regimes ateus marxistas mataram e torturaram milhares de pessoas no século XX. Sociedades animistas desprezam a imagem de Deus vista no vizinho pela divisão de castas, miséria social profunda, poligamia, desvalorização do individuo e a questão do carma que ao invés de lidar com a injustiça, justifica a injustiça. Tomas Cahill afirmou que a primeira expressão de igualitarismo na historia da literatura vem do livro de Gálatas no Novo Testamento.

“Dessarte, não pode haver judeu nem grego; nem escravo nem liberto; nem homem nem mulher; porque todos vós sois um em Cristo Jesus.” (Gálatas 3.28)

Se pudéssemos remover os valores cristãos da sociedade, tudo a nossa volta iria ruir nos levando de volta ao barbarismo. O verdadeiro cristianismo construiu nações ricas, científicas e poderosas. A obsessão em tirar crucifixos de órgãos públicos, substituir a páscoa cristã por uma versão comercial com ovos e coelhos, ou trocar Jesus pelo bom velhinho é uma péssima ideia.

Particularmente, eu nunca tinha me importado em celebrar o nascimento de Jesus. Por acreditar que Jesus não nascera em dezembro, e porque via no modo em que as pessoas comemoravam seu nascimento influências pagãs primitivas, nunca me senti obrigado de dizer Feliz Natal para ninguém. O sincretismo tinha feito um trabalho muito bem feito em burlar o verdadeiro sentido do Natal, eliminando a centralidade do aniversariante e inserindo novos elementos de divindades pagãs antigas em sua comemoração. Simplesmente o consumismo, lojas, presentes, guirlandas, árvores, ceias, deixou Jesus esquecido no dia que se celebra o seu nascimento. Mas, há exatamente quatro anos, passei o Natal na Flórida (EUA) e fiquei muito impactado em ver o Natal se tornar uma celebração secular. Ao ouvir as pessoas dizerem Happy Holliday em vez de Merry Christmas, pude constatar alguma coisa muito séria. É como se houvesse uma agenda para riscar de debaixo do céu qualquer lembrança da fé cristã na recente história. Naquele ano, visitamos o park temático Magic Kingdon e presenciamos um espetáculo de Natal muito bem elaborado, com cores, luzes, pirotecnias e personagens da Disney World. Eles proclamavam um “espírito da nova estação” e no final daquela impressionante apresentação quem roubou a cena foi Papai Noel. Voltei ao Brasil com a consciência de que se quisermos desmascarar o falso, teríamos que mostrar o verdadeiro para as pessoas. Aproveitar o momento onde o mundo inteiro celebra o nascimento do Filho de Deus com o verdadeiro espírito da mensagem do Salvador é não somente uma oportunidade, mas uma obrigação cristã.

Portanto, desejo a você um FELIZ NATAL!

“O anjo, porém, lhes disse: Não temais; eis aqui vos trago boa-nova de grande alegria, que o será para todo o povo: é que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor. E isto vos servirá de sinal: encontrareis uma criança envolta em faixas e deitada em manjedoura. E, subitamente, apareceu com o anjo uma multidão da milícia celestial, louvando a Deus e dizendo: Glória a Deus nas maiores alturas, e paz na terra entre os homens, a quem ele quer bem.” (Lucas 2.10-14)

Foto: Por Jeff WeeseFlickr: Nativity, CC BY 2.0, Ligação

Vinicios Torres

Sobre Oração – Preciso de Uma Ajuda Sua

Olá, < !–data.assinante.firstName–>,

Algum tempo atrás fiz uma pesquisa no site com nossos assinantes e muitos participaram, você pode ter sido um deles.

Entre as muitas perguntas tinha uma sobre a prática da oração. Perguntava quanto tempo você gasta diariamente em oração.

Pois bem. As respostas sobre este assunto me levaram a colocá-lo como prioridade em nosso projeto e passei o ano pensando em como podemos ajudar os nossos assinantes a melhorar esse aspecto da vida cristã.

Antes de apresentá-lo, daqui a alguns dias, gostaria de uma informação sua.

Você pode descrever para mim como você aprendeu a orar?

Pode me dizer coisas como:

  • Quem lhe ensinou?
  • De que maneira?
  • Usou algum tipo de ferramenta de auxílio?
  • Apresentou-lhe algum método ou processo?
  • Como você melhorou ou evolui seu tempo de oração?

Pode responder mesmo que você considere que esta área não está bem em sua vida. Na verdade, é justamente por isso que estamos perguntando.

Sua participação é muito importante, pois nos ajudará a tornar o nosso serviço mais efetivo e útil para o Corpo de Cristo. Pode responder esse e-mail mesmo que estaremos monitorando as respostas.

Obrigado pela sua participação!